Cada vez que um astronauta sai para o exterior para reparar ou realizar qualquer outra tarefa na sua nave há um risco acrescido de perda dos sentidos ou desorientação - algo comum para o ambiente de gravidade zero -, o que por sua vez pode fazer com que fique à deriva, com pouco oxigénio e distante do seu local de abrigo ou origem. A patente registada pela Draper quer responder a este problema. 

Os engenheiros daquela empresa estão a criar um fato espacial que integra um sistema de “regresso automático” em caso de emergência. Tal implica a capacidade de determinar uma localização num ambiente onde não há GPS, e vai daí, pensou-se numa trajetória de regresso ideal.

A tecnologia prevê a operação de propulsores a jato autónomos, e a apresentação de indicações de direção com uma combinação de sinais visuais e auditivos, através de uma rede de sensores e de um pequeno ecrã no visor do capacete.

Se algo acontecer durante um passeio espacial, por exemplo, o sistema de auto-regresso podia ser iniciado pelo próprio astronauta, por um tripulante da estação espacial ou por um elemento da equipa de controlo da missão.

Pode conhecer mais acerca deste projeto da Draper nesta página.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.