O YouTube está a abraçar uma expansão às plataformas móveis. Desta feita não se trata de redesenhar uma aplicação móvel, mas sim de suportar vídeos verticais e, neste caso em concrecto, de exibir anúncios com essa mesma disposição.

Em 2017, a plataforma ajustou a sua app para que esta suportasse a reprodução de vídeos verticais sem barras laterais, aproveitando assim toda a altura e largura dos displays móveis. Em julho, esta mesma funcionalidade chegou à versão web do site, e agora a empresa quer capitalizar estas experiências móveis com anúncios a condizer. Na prática, sempre que o player do YouTube sentir que o utilizador está a assistir a um vídeo no smartphone, a plataforma vai apresentar anúncios verticais, ajustados à dimensão do vídeo.

De acordo com a Google, 70% do tempo de reprodução registado pelo YouTube acontece em plataformas móveis, o que justifica o mais recente investimento neste tipo de aparelho. Neal Mahon, responsável máximo pelo departamento de produto do YouTube, confessou também em entrevista que muitos anunciantes têm vindo a abordar a empresa para que esta criasse uma forma de suportar anúncios verticais para smartphones.

A Hyundai foi uma das primeiras empresas a criar um anúncio vertical para o YouTube.

Em Portugal, os telemóveis ultrapassaram os computadores no acesso à internet pela primeira vez desde que há registo. A Marktest, responsável pelo estudo publicado esta semana, sublinha que a maior disponibilidade de pacotes com internet móvel, a democratização do smartphone, a popularização de serviços exclusivamente móveis e a portabilidade dos smartphones, são as razões que podem justificar este aumento no uso do telemóvel para aceder à internet.