A Vivo exibiu esta segunda-feira o Apex 2019. O aparelho é um smartphone conceptual, sem quaisquer portas, que tem um sensor de impressões digitais embutido em quase toda a área do ecrã.

O equipamento, que tem ainda suporte para ligações 5G, estava a ser preparado para ser revelado na última edição do Mobile World Congress, mas a concretização do projeto teve de ser ligeiramente atrasada.

A tecnológica chinesa adianta que a estrutura do Apex 2019 foi talhada a partir de uma peça única de vidro, o que, de acordo com a empresa, foi extremamente difícil de conseguir.

Os botões funcionais que normalmente encontramos nos smartphones foram aqui substituídos por sensores de pressão e o carregamento é feito através de um conector magnético, que serve também para transferir dados entre equipamentos. Para garantir coesão, os altifalantes também foram suprimidos, sendo que o som é aqui emitido por vibrações que emanam diretamente do display.

Para além de todos estes feitos estético-funcionais, a Vivo construiu ainda um ecrã que tem um sensor de impressões digitais embutido em quase toda a sua largura e altura. Na prática, isto significa que a impressão digital do utilizador pode ser lida em (quase) qualquer lugar do display. Adicionalmente, isto permite ainda que o smartphone leia mais do que uma impressão digital em simultâneo.

A Vivo não tem planos para colocar o Apex 2019 nas lojas. O aparelho é uma prova conceptual que mostra as capacidades técnicas e as ideias que a empresa tem para o futuro. É possível que venhamos a ver um modelo com algumas destas funcionalidades no mercado, mas é pouco provável que todas elas cheguem integradas num único equipamento, pelo menos num futuro próximo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.