Trata-se de um novo modelo de detonação que minimiza a vibração e emissão de poeiras e direciona as ondas para o interior da área de mineração, de acordo com um comunicado de imprensa distribuído hoje.

A empresa apresentou o novo método a uma comissão composta por organizações da sociedade civil e pelo Governo local, que visitou a instalações da empresa no dia 28 de março.

Em representação da sociedade civil do distrito de Moatize, Pinho Pires, que integrava a comissão, considerou que o novo modelo poderá ter um impacto positivo para a redução da poluição na região.

"Sou citadino de Moatize, comparo o antes e o depois e posso afirmar que os impactos das detonações já não se fazem sentir", referiu.

Esta é a primeira vez que uma comissão visita as instalações da Vale na província de Tete, centro de Moçambique, para se inteirar de questões ligadas à poluição em Moatize.

Em outubro de 2018, a Vale, a maior empresa de exportação de carvão em Moçambique, foi obrigada a suspender as suas atividades por tempo indeterminado, na sequência de protestos da população local que se queixava de poluição.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.