Os planetas que existem fora do nosso sistema solar têm vindo a intrigar a comunidade científica, seja pela dimensão, pelas condições inóspitas, pelas parecenças com a Terra ou até pelo aspeto. Além dos planetas “fofinhos” do sistema solar Kepler 51, há um gigante gasoso a 57 anos-luz da Terra que despertou a curiosidade dos cientistas por apresentar um curioso brilho cor-de-rosa.

Descoberto em 2013 através do telescópio Subaru no Havai, o GJ504b tem uma dimensão e uma densidade quatro vezes superior à de Júpiter. O exoplaneta orbita em torno da GJ 504, uma estrela anã amarela que se encontra na constelação Virgem.

De acordo com os investigadores da NASA, o GJ504b é o planeta de menor massa detetado em torno de uma estrela semelhante ao Sol. Com base em métodos de investigação que relacionam a cor e o período de rotação em torno da estrela, os cientistas estimam que o exoplaneta se tenha formado há 160 milhões de anos, porém, a sua origem é ainda um mistério.

A NASA explica que o brilho do planeta, comparado a um tom de flor de cerejeira escuro ou magenta opaco, se relaciona com a sua jovem idade, que resulta em altas temperaturas na ordem dos 237º C.

[caption]Exoplaneta GJ504b[/caption]

créditos: NASA

Recorde-se que, em finais de julho, os cientistas do Observatório Europeu do Sul (ESO na sigla em inglês) conseguiram captar através do Very Large Telescope a primeira fotografia de um sistema solar semelhante ao nosso com dois exoplanetas a 300 anos-luz de distância.

Segundo o ESO, a fotografia do sistema TYC 8998-760-1 é rara: "Imagens de sistemas com vários exoplanetas são extremamente raras e, até agora, os astrónomos nunca tinham observado de forma direta mais do que um planeta em órbita de uma estrela do tipo solar".

Os planetas que compõem o sistema solar são dois gigantes gasosos e podem ser vistos na nova imagem captada como dois pontos de luz brilhante afastados da sua estrela-mãe que se encontra no canto superior esquerdo da imagem.

A equipa descobriu também que os dois exoplanetas são muito mais pesados do que os do nosso Sistema Solar; o planeta mais interior apresenta uma massa 14 vezes maior do que a massa de Júpiter e o mais exterior tem uma massa 6 vezes maior que esse valor.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.