Trata-se de uma incubadora de ideias inovadoras, lançada em Novembro de 2017, que visa ajudar jovens empreendedores a desenvolver um olhar revolucionário, na resolução de problemas.

O gestor do Espaço de Inovação da UEM, Ailton Nhaca, explicou que todas as faculdades da universidade estão envolvidas nos trabalhos realizados pela plataforma, facto que facilita a busca de soluções nas diferentes áreas do saber.

“Qualquer ideia apresentada pelos estudantes, recebe o nosso apoio, que consiste na disponibilização de uma base de dados com informação relevante. Também realizamos coachings monitorados por docentes especializados, o que permite que os estudantes aperfeiçoem as suas ideias”, disse.

Além de disponibilizar informação, o Espaço de Inovação ajuda os estudantes a procurarem financiamento para a implementação dos seus projectos.

“Temos realizado alguns eventos para promover essas ideias a potenciais financiadores e através disso têm surgido vários contactos do sector público e privado”, conta.

Do Espaço de Inovação, nasceram algumas startups que ajudam a resolver problemas sociais, tal é o caso do MOPA Fiscal – implementada no Município de Maputo. A aplicação ajuda a reportar problemas relacionados com resíduos sólidos, facilitando a interacção entre os fiscais que trabalham no terreno e os que monitoram a sala de operações.

Ao MOPA Fiscal, juntam-se as startups Pagua, Navia e o Software Crystal, todas desenvolvidas por estudantes da UEM.

Plataforma de Gestão melhora facturação do consumo de Água

Pagua
Startup créditos: SAPO MZ

A Pagua, uma das Startups desenvolvida no Espaço de Inovação da Universidade Eduardo Mondlane surge da necessidade de regular o consumo da água fornecida por distribuidores privados, através dos furos de água, nos bairros perurbanos.

Nério Cutana, fundador da Oiren, uma plataforma de desenvolvimento de soluções tecnológicas, explica que o sistema de facturação desenvolvido pela Pagua, funciona em tempo real, permitindo melhorias na interação entre o fornecedor e o consumidor.

“Faz a leitura através do aplicativo móvel que funciona no sistema android ou IOS e imprime com uma impressora Bluetooth que acompanha o leitor”, esclarece.

Segundo Cutana, a sua equipa de trabalho percebeu que os proprietários dos furos de água não têm tempo para gerir o negócio e acabam terciarizando os seus estabelecimento. “Desenvolvemos uma interface que lhes permite monitorar toda a transacção feita nos seu furos”, concluiu.

A 5ª edição da MozTech decorre em Maputo, sob o lema: Juntos na Construção de Uma Sociedade de Conhecimento Hiperconectada.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.