Os resultados da Samsung Electronics devem recuperar impulsionados pela retoma do mercado de chips de memória, após o lucro operacional ter recuado para o nível mais baixo em quase dois anos no primeiro trimestre, penalizado pela descida dos preços dos ecrãs planos e dos televisores.

Apesar de o outlook para a maior fabricante mundial de chips de memória e de ecrãs planos dever melhorar no segundo trimestre, a empresa sul-coreana enfrenta a concorrência feroz de rivais como a Apple no segmento dos smartphones e dos computadores tablet. "O sector das memórias vai liderar a recuperação dos ganhos da Samsung, mas estamos mais cautelosos quanto aos seus produtos acabados, como os telemóveis, computadores tablet e televisores", confirma Lee Min-Hee, analista sénior da Dongbu Securities, citado pela agência Reuters.

A Samsung estima que o seu lucro operacional do período entre Janeiro e Março se fixe no intervalo entre os 2,7 milhões de milhões de won e os 3,1 milhões de milhões de won (entre 1,7 mil milhões de euros e 2 mil milhões de euros). Este desempenho fica aquém do consenso de 3,2 milhões de milhões de won do conjunto de analistas contactados pela Thomson Reuters.

Acresce que se trata do lucro mais baixo da Samsung desde o segundo trimestre de 2009, traduzindo uma quebra de 34% em termos homólogos e de 4 pontos percentuais em comparação directa com o trimestre precedente.

A empresa antecipa ainda vendas de 37 milhões de milhões de won (23,8 mil milhões de euros) no período. Refira-se que os resultados trimestrais pormenorizados serão divulgados no final deste mês.

A suspensão prolongada da produção de televisores de ecrã plano no Japão na sequência do terramoto de 11 de Março pode resultar na perda de receita para a Samsung. A empresa produz ecrãs para a nipónica Sony Corporation, o seu maior cliente.

Oje

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.