O consórcio liderado pela Microsoft, em que participam também a Apple, a Oracle e a EMC, retirou a oferta de aquisição das patentes da Novell, depois do negócio ter gerado polémica entre a comunidade de defensores do software livre. O destino dos registos, avaliados em perto de 500 milhões de dólares, está agora por definir.

No início do passado mês de Dezembro, as gigantes da tecnologia informaram os reguladores alemães que tinham criado a CPTN Holdings com a intenção de comprar 882 patentes à Novell por 450 milhões de dólares. Ao que indica a imprensa internacional, a proposta acabou por ser retirada a 30 de Dezembro sem que tenha sido avançada qualquer justificação oficial.

Há quem defenda que se trata de um passo necessário para rever a proposta inicial, com o objectivo de conseguir a aprovação das autoridades reguladoras europeias.

A iniciativa tinha sido alvo de intensas críticas por parte da comunidade open source, incluindo a Open Source Initiative (OSI) e a Free Software Foundation Europe (FSFE), que fizeram notar o seu desagrado junto do regulador alemão, entidade a quem foi comunicada, inicialmente, a intensão de compra.

A OSI e a FSFE estão preocupadas com o facto das patentes da Novell terem alguns elementos de código aberto, sobre as quais as gigantes tecnológicas passam a ter direitos, a partir do momento em que o negócio se concretize.

Recorde-se que a Novell foi comprada pela Attachmate, por 2,2 mil milhões de dólares. Na mesma altura foi anunciada a transferência de "certos activos de propriedade intelectual" para a CPTN Holdings.

Sob a titularidade da Attachmate, as ofertas da Novell serão divididos em duas unidades distintas, uma dedicada aos produtos Suse e outra ao restante software da companhia. Note-se que o negócio ainda carece de autorização por parte dos accionistas e dos reguladores.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.