A Google está melhor a detetar aplicações maliciosas na Play Store, mas isso não significa que já nenhuma lhe passe por entre os dedos. De acordo com a SophosLabs, os sistemas mais rígidos estão até a fazer com que os autores destes ataques desenvolvam software cada vez mais complexo para circundar as barreiras de segurança do sistema operativo. E foi exatamente isso que aconteceu com várias apps recentemente identificadas como contendo um malware que faz surgir publicidade no seu smartphone de forma inadvertida e cronometrada.

O código malicioso estava disfarçado nas linhas das apps e só era ativado seis horas depois de instalado.

[caption]tek apps[/caption]

As aplicações que carregavam o malware eram leitores de códigos QR e uma bússola digital, mas a equipa técnica da Google já as retirou das lojas de aplicações. O malware em causa é conhecido pelo nome Andr/HiddnAd-AJ.

A Sophos, que é uma empresa de cibersegurança, sublinha a importância de verificar a fonte das aplicações que descarrega da Play Store, mesmo que estas pareçam legítimas à primeira vista. As aplicações aqui visadas foram descarregadas mais de 500 mil vezes antes de terem sido identificadas como perigosas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.