O iPad está a ocupar o lugar do mercado tradicional de computadores. A Businessweek refere que as vendas globais de portáteis entraram em colapso, caindo de taxas de crescimento de dois dígitos antes do lançamento do tablet para apenas 1% no primeiro trimestre de 2011.

A BusinessInsider afirma que as vendas da HP caíram 12% e os rendimentos da Dell diminuíram 8%.

Como resultado do crescimento mais lento, as estimativas de vendas de computadores estão sendo reduzidas. Em Março, a Gartner cortou a sua previsão de crescimento de unidades de computadores para 2011 em cinco pontos percentuais, baixando para 10,5% de 15,9%, de acordo com informações da CNN. Do mesmo modo, o AppleInsider informa que o analista do Deutsche Bank, Chris Whitmore, reduziu a sua previsão de crescimento das vendas de computadores de 9% para 4%.

Esta tendência deve-se ao facto de aproximadamente 30% dos proprietário de iPad utilizarem-no como substituto computadores portátil, em vez de um aparelho adicional. Analistas da Morgan Stanley também confirmaram essa tendência no último mês de Setembro, quando afirmaram que o tablet da "maçã" havia destruído cerca de 25% do mercado de notebook desde que foi anunciado, em Janeiro de 2010.

Para os fabricantes de pc's a notícia mais alarmante é a que indica que o mercado de tablets está ainda a crescer e de forma acelerada.

A era "pós-pc" de Steve Jobes poderá já ter começado, tanto que os fabricantes de computadores estão já a preparar alternativas para iPad 2.

Apesar da queda, a Gartner espera que as vendas dos pc's recuperem ainda este ano. O lançamento do Windows 8 poderá ajudar a reviver este mercado.

SAPO

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.