“Em Moçambique existem muitas mulheres que estão ligadas a área da pesquisa em biociências que buscam criar e inovar, através dos seus negócios, para impactar as suas comunidades e contribuir para o desenvolvimento económico do país. Porém, a falta de formação em matéria de gestão, vendas e operações torna os seus negócios insustentáveis e sem perspectiva de crescimento”, explica Jubia Domingos, uma das mulheres que participou na primeira edição do FemBioBiz, no sítio da Internet do programa de aceleração.

Esta empreendedora, após se ter inscrito, acabou por ser seleccionada para um programa de incubação no Moz Innovation Lab, empresa moçambicana que apoia a inovação e o empreendedorismo no agronegócio e na biotecnologia. Os projectos e as organizações interessadas são depois inseridos, pelo Moz Innovation Lab, num ecossistema que permite o seu crescimento, cedendo-lhes espaços de escritórios e serviços de desenvolvimento do negócio.

Na edição deste ano, o FemBioBiz conta outra vez com o apoio do Moz Innovation Lab, assim como do Centro Nacional Biociência e Biotecnologia, instituição que está sob tutela do Ministério da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico-Profissional.

As candidaturas podem ser submetidas no website do FemBioBiz a partir de hoje, dia 14 de Abril. (Clique aqui para aceder directamente ao formulário de inscrição.)

O programa tem como grupo alvo a mulheres moçambicanas que actuam nas áreas da saúde e da nutrição (animal ou humana), sendo que as candidatas têm de estar dentro destas categorias:

  • Empreendedora (Inovação) – empresa com produto/serviço inovador;
  • Empreendedora (Negócio em Crescimento) – empresa com uma facturação anual mínima de 2,5 milhões de meticais;
  • Empreendedora (Negócio Social) – empresa com produto/serviço dirigido para consumidores da base da pirâmide;
  • Estudantes que frequentem o ensino superior (Licenciatura, Mestrado e PhD).

O programa da iniciativa, para este ano, é o seguinte:

  • 5 de Abril: Workshop para Stakeholders;
  • 14 de Abril: Lançamento de candidaturas do FemBioBiz;
  • 20 de Abril: Conferência de imprensa;
  • 21 a 23 de Maio: Primeira formação para as mulheres seleccionadas;
  • 18 a 20 de Junho: Segunda formação;
  • 30 e 31 de Julho: Terceira formação;
  • 1 de Agosto: Apresentação dos pitch diante de um painel de jurados e selecção das finalistas para a fase regional.

As formações terão lugar em Maputo, no Espaço de Inovação da Universidade Eduardo Mondlane. O programa prevê, ainda, ajuda de custos para as viagens e a acomodação das participantes.

Quem é o grande responsável por este programa de aceleração?

O FemBioBiz, já na sua segunda edição, foi lançado pela Rede de Biociências do Sul de África, a SANBio, com o apoio da BioFISA II, um programa de  parceria entre a Finlândia e a África Austral para fortalecer a rede SANBio.

Os objectivos gerais do FemBioBiz para Moçambique, enquadrados pela SANBio, passam por:

  • Fomentar a pesquisa, desenvolvimento e inovação nas áreas de biotecnologias e biociências em Moçambique;
  • Alavancar novas soluções na área de saúde/nutrição humana e animal;
  • Despertar o interesse dos estudantes e das Pequenas e Médias Empresas (PMEs) na área de biotecnologia e biociências;
  • Aumentar a empregabilidade das mulheres moçambicanas através do empreendedorismo;
  • Contribuir para o desenvolvimento de produtos/serviços comercializáveis a partir de tecnologias de pesquisas.

“O programa de aceleração da FemBioBiz foi criado para desenvolver habilidades de liderança, tecnologia e negócios em empresas lideradas por mulheres na região da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC)”, refere o gestor do programa BioFISA II, Zvikomborero Tangawamira, num comunicado de imprensa enviado pela Moz Innovation Lab.

Acima de tudo, pretende-se “apoiar o processo de negociação e aceleração de negócios na área das biociências”, acrescenta. “Este programa cria uma plataforma para a aprendizagem por pares e para a capacitação das mulheres, para que possam liderar nos sectores da saúde e nutrição, através da ciência e da tecnologia”.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.