“Pode ser uma boa.”

Como você se sentiria se convidasse um amigo para jantar e ele respondesse com essa mensagem, incluindo o ponto final?

Preocupado? Ofendido? Ou simplesmente não lhe daria mais importância?

E se a resposta fosse mais ou menos assim:“pode ser uma boa” Ou:“Pode ser uma boa!”

A linguista da internet Gretchen McCulloch diz que mais e mais pessoas consideram grosseiras as mensagens com um ponto final, algo que tem a ver com a maneira como usamos aplicativos de mensagens instantâneas como WhatsApp e Facebook Messenger.

“Se você é jovem e está escrevendo para alguém, por padrão, você envia uma mensagem por ideia”, diz McCulloch.

“Então, como a coisa mais normal é usar o mínimo necessário de caracteres, qualquer outro símbolo adicional pode dar origem a uma interpretação diferente”, diz ela.

Um estudo feito em 2015 pela Universidade de Binghamton, nos Estados Unidos, no qual participaram 126 alunos, descobriu que as mensagens de texto que terminam com um ponto final eram percebidas como menos sinceras do que a mesma mensagem sem o ponto.

Gretchen McCulloch
Gretchen McCulloch escreveu sobre como o mundo digital está transformando o idioma inglês créditos: YVON HUYNH

Na comunicação falada, o ponto final geralmente é acompanhado por uma diminuição da voz para indicar que é o fim de uma oração. E também tem conotações de formalidade ou seriedade, explica McCulloch.

Colocar um ponto final em uma mensagem do WhatsApp “pode ​​ser bom, se a mensagem for séria”, diz.

“O problema surge quando você recebe ou envia uma mensagem positiva com a seriedade do ponto final. É a justaposição dessas duas coisas que cria aquele sentimento de uma mensagem passivo-agressiva.”

Então, como podemos saber se alguém está realmente chateado ou está simplesmente usando um ponto final no sentido tradicional?

Erika Darics, professora de linguística na Universidade de Aston, em Birmingham (Inglaterra), diz que tudo tem a ver com o contexto.

“Se você e seus amigos não costumam usar pontos no final de uma sentença em um grupo do WhatsApp e alguém faz isso, provavelmente você está tentando dizer algo sobre como se sente”, diz Darics.

Essa professora acredita que a idade de alguém e a frequência com que ela usa um aplicativo de mensagens também podem afetar o modo como usa a pontuação.

Por exemplo, um jovem é mais propenso a enviar mensagens de uma só frase sem ponto final.

Preguiça ou criatividade linguística?

O uso de gramática informal e gírias em aplicativos de mensagens também pode levar à simplificação da comunicação e tornar as pessoas mais vagas ao escrever.

Mulher usando smartphone
As mensagens instantâneas nos levaram a desenvolver um tipo diferente de linguagem e a encontrar novas maneiras de expressar emoções créditos: Getty Images

Mas McCulloch observa que usar gírias ou ortografia incorretamente na verdade requer um esforço adicional na era do autocorretor e a ferramenta de autocompletar o texto.

As mensagens online também obrigam as pessoas a desenvolver novas maneiras de transmitir emoção e significado sem o uso de linguagem corporal ou tom de voz.

Para McCulloch, depois de anos vivendo na era da internet, no final “encontramos muitas maneiras de transmitir ironia e outros significados”.

Por exemplo, o emoji de cabeça para baixo pode ser usado sarcasticamente.

“Os emojis aumentam a consciência da linguagem e podem nos ajudar a entender as sutilezas de outros tipos de comunicação, como política ou propaganda”, diz Darics.

“Fomenta a criatividade linguística.”


Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

https://www.youtube.com/watch?v=P1j4pFKiSwY

https://www.youtube.com/watch?v=wfmVpigJh_s

https://www.youtube.com/watch?v=ZrXBZRBJmTc

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Os textos do parceiro BBC News estão escritos total ou parcialmente em português do Brasil.