Com cada vez mais cibernautas, o comércio electrónico em Moçambique tem se expandido.  O primeiro mercado online no país, o Kaymu, conta já com mais de um milhão de visitantes contra os trinta mil em 2014.

De acordo com a estimativa do CIA World Factbook 2014, o número de utilizadores de Internet em Moçambique é de 1.4 milhões. Isso faz com que a taxa de penetração esteja na ordem dos 5.5% contra os 2.6% estimados em 2009 e que seja possível a rápida expansão do e-commerce no país.

O Kaymu, que passou de 30 000 visitantes no mês de Agosto de 2014 para mais de 1000 000 visitantes em Agosto de 2015, é um exemplo de que o comércio electrónico em Moçambique está a crescer.

"Este aumento mostra que as pessoas se sentem mais confiantes e gostam desta nova maneira de fazer compras", refere Edgar du Colombier, o director-geral do Kaymu.

O Kaymu conta hoje com mais de 100 000 visitantes únicos por mês tem como missão capacitar empresários e particulares a fazer negócios e tornar as compras, pela internet, acessíveis a todas as pessoas, em qualquer local.

No Kaymu, os compradores têm acesso aos produtos electrónicos, livros, artigos de moda, telemóveis, electrodomésticos, entre outros.

Para além da variedade de produtos disponíveis, os clientes podem comparar preços entre centenas de vendedores e optarem de acordo com a sua situação financeira.

A outra particularidade é que a empresa faz entrega ao domicílio e os seus clientes podem optar por pagar antes da entrega ou após receberem a sua encomenda.

De acordo com o comunicado de imprensa, a ambição do Kaymu é tornar-se a melhor comunidade de compras online fora dos Estados Unidos da América, Europa e China.

Presente em 35 países, o Kaymu é o maior mercado online em África, onde vendedores e compradores se juntam para fazer grandes negócios numa grande variedade de produtos.

SAPO