Os documentos do Wikileaks já podem ser consultados num site português, um dos 500 sítios na Internet que se disponibilizaram a dar guarida a esta base de dados de documentos secretos.

Em declarações à TSF, Rui Cruz, que administra este site ruicruz.pt, diz que decidiu colocar os documentos disponibilizados pelo Wikileaks em acesso livre em nome da liberdade e por estar contra qualquer silêncio na Internet.

«O fecho de um domínio que é público, já de si, é um atentado contra a expressão seja legal ou ilegal. O que interessa é que as pessoas podem e devem exprimir a Internet», disse este jovem de 23 anos.

Apesar das tentativas que têm sido feitas para silenciar o Wikileaks, Rui Cruz não teme represálias, apesar de garantir que o seu site «vai ser uma cópia exactamente igual à do original».

«Se um original colocar um documento em poucas horas todos os sites vão ter todos os documentos online. O servidor não está em território nacional. Portanto, cá em Portugal é difícil fazer alguma coisa», acrescentou.

Este jovem adiantou ainda que os seus «servidores e negócios no estrangeiro são como uma empresa off-shore e por isso dificilmente acontece alguma coisa de grave».

«Há riscos que uma pessoa tem de tomar pelos valores que acredita e a liberdade na Internet é um valor em que acredito», concluiu.

Fonte: TSF

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.