A China afirma que desenvolveu uma aplicação que é capaz de monitorizar o número de pacientes infetados pelo Coronavírus e alertar um utilizador caso tenha estado em contacto próximo de alguém doente.

Lançada a 8 de fevereiro, a “Close Contact Detector” foi criada pelo governo de Xi Jinping em parceria com a Comissão Nacional de Saúde e com a China Electronics Technology Group Corporation, tendo por base os dados recolhidos pelos vários sistemas de vigilância existentes no país, avança a Xinhua, a agência do governo chinês.

[caption]Screenshot da aplicação desenvolvida pela governo chinês[/caption]

Para aceder à “Close Contact Detector”, os utilizadores chineses necessitam de fazer o scan de um código QR em aplicações como a WeChat. Após submeterem o seu nome, contacto telefónico e número de identificação, a aplicação indicará se está em risco de contrair o vírus. Caso tenha estado em contacto próximo de alguém infetado, a app aconselhá-lo-á a contactar as autoridades competentes e a permanecer em casa.

A Comissão Nacional de Saúde da China indica que o contacto próximo vai além de estar nas imediações de alguém que esteja, de facto, infetado com o vírus. A entidade explica que este inclui a proximidade a potenciais casos de infeção. Por exemplo, os passageiros e membros da tripulação de um avião que tenha transportado alguém suspeito de estar infetado foram expostos ao Coronavírus.

A utilização de tecnologia para rastrear pacientes e indivíduos que podem ter sido infetados está a tornar-se cada vez mais comum no país, revela a Reuters. O governo chinês tem vindo a utilizar os sistemas de vigilância da população anteriormente implementados para monitorizar a evolução do surto de Coronavírus para tentar contê-lo. Ao todo, o vírus já infetou mais de 40.000 pessoas e provocou mais de 900 mortes, a maioria na China, particularmente na província de Hubei.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.