Uma investigação do procurador Bob Ferguson deu conta de que alguns materiais e joias para crianças vendidos através do portal do gigante de comércio eletrónico excediam em mais de 80 vezes o limite legal de chumbo.

Ao abrigo do acordo, a Amazon vai avançar ainda com 700 mil dólares (623 mil euros) "para financiar esforços de proteção ambiental, incluindo futuras investigações sobre produtos tóxicos para crianças", indicou Ferguson, em comunicado.

"Como pai, quando compro produtos para os meus filhos, espero que sejam seguros", indicou.

Entre os artigos com altos níveis tóxicos encontravam-se estojos para lápis, mochilas, capas de livros, brinquedos e colares para crianças.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.