Uma vez cancelada a Mobile World Congress em Barcelona, diversas empresas decidiram manter o seu alinhamento de novidades, mas a realizar eventos em streaming online para mostrar os seus produtos. É o caso da HMD Global, a empresa-mãe da Nokia, que transmitiu a partir de Londres um evento para revelar os seus novos modelos.

Florian Seiche, CEO da HMD Global, destaca o crescimento da sua divisão de smartphones Nokia, tendo obtido alguns marcos no seu portfolio, como o modelo C2, considerado o mais acessível equipamento 4G. Prometeu ainda que todos os seus modelos serão atualizados para Android 10 em breve. A equipa continua a trabalhar para tornar os seus modelos mais seguros possíveis, criando soluções de software de segurança. Na categoria Enterprise, o seu catálogo duplicou, com oferta em todos os alinhamentos de preço. A empresa amealhou uma média de duas companhias nesta categoria, por semana. A empresa referiu ainda que os smartphones vão chegar oficialmente ao Brasil.

A Nokia começa por introduzir uma parceria com a Qualcomm para criar soluções 5G, através da plataforma modelar Snapdragon 765G. A estratégia da empresa passa por criar não só modelos acessíveis de quinta geração móvel, como estes devem ter a cobertura necessária de utilização. A empresa pretende introduzir modelos que estejam não só preparados para o mercado atual, como no futuro. Mote para confirmar oficialmente a chegada do Nokia 8.3 5G.

O Nokia 8.3 5G promete cobertura em todos os espectros de sinal, dos 600 MHz aos 3.8 Ghz, que num quadro de comparação refere-o como o único no mercado a fazer este feito, graças ao chip 5G da Qualcomm Snapdragon 765G. Tem um conjunto de quatro câmaras Zeiss, destacando-se a sua lente grande angular, capaz de gravar em 4K, e com captura com boa qualidade em baixas condições de luz. O smartphone pretende substituir uma câmara de ação, graças ao estabilizador integrado. Inclui um sistema de efeitos cinemáticos para criar diferentes ambientes de cinema, incluindo paletes de cor profissionais, entre outros mimos que se podem encontrar em editores de vídeo.

O conjunto de câmaras é liderado por uma lente de 64 MP, uma ultra grande angular de 12 MP e capacidade de campo de visão de 120º. As restantes câmaras são de pormenores: uma de 2 MP com um sensor de profundidade e uma lente macro de 2 MP. A câmara frontal é de 24 MP. Todas elas com o selo de garantia da Zeiss.

Para além do novo processador Snapdragon 765G Modular Platform, o smartphone conta com duas configurações de RAM e armazenamento: 6/64 GB e 8/128 GB, expansíveis até 400 GB via cartão MicroSD. No interior terá ainda uma bateria de 4.500 mAh, carregado por um sistema de 9V.

A empresa acredita que o Nokia 8.3 foi construído de raiz para levar o 5G a todo o público, produzido com materiais 100% reciclados, e protegido com vidro GorillaGlass. O equipamento tem um ecrã de 6,81 polegadas. "O smartphone será o primeiro modelo 'future proof' do mercado, refere a empresa, acrescentando que não só será lançado com Android 10, como está preparado para receber o Android 11.

O smartphone vai custar 599 euros na sua versão base e estará disponível nas lojas durante o verão.


Já o Nokia 5.3 promete uma bateria para dois dias e aposta as suas fichas na câmara fotográfica, destacando-se o modo Portrait, para capturar os melhores momentos da natureza, refere um fotógrafo profissional. Tem um ecrã de 6.81 polegadas, com uma câmara frontal embutida num notch em gota. Foi construído com materiais robustos, à prova de arranhões, com textura de cores. O smartphone chega ao mercado com o Android 10.

O novo Nokia 1.3 também foi revelado, com um ecrã de 5,71 polegadas. Há três cores, charcoal, cyan e sand, equipados com a versão Android 10 Go Edition. É o primeiro a utilizar o sistema Camera Go da Google, capaz de melhorar a imagem através de IA, incluindo efeitos Bokeh. Vai custar 95 euros quando chegar ao mercado.

O Nokia 5310 também vai ter direito a uma nova versão, juntando-se assim à gama de modelos clássicos da empresa finlandesa. É ideal para os Tik Toks da vida e para um público jovem, que procura um modelo de entrada, que serve como leitor de música digital. A bateria de 1.200 mAh é removível, e dura 30 dias em stand-by e 20 dias em conversação. Tem 16 MB de RAM e suporte a leitor de cartão para armazenamento até 32 GB. Chega ao mercado em março por 39 euros.

Foi também confirmado a edição especial do modelo joia da coroa em parceria com o filme 007 Sem tempo Para Morrer. Um smartphone com capa em kevlar para os mais duros "agentes". De recordar que o filme era para ser lançado em maio, mas foi adiado para novembro devido à pandemia do coronavírus.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.