Os efectivos - um por cada 20 cidadãos da capital chinesa - incluem civis, que vão vigiar zonas residenciais e comerciais da cidade, detalha a Xinhua.

A operação, comparável a outras datas importantes, como os Jogos Olímpicos de 2008, desfiles militares ou cimeiras internacionais, foi anunciada depois de um ataque com faca, no domingo passado, ter resultado num morto e doze feridos.

O dispositivo inclui ainda 200.000 membros das forças de seguranças - polícias e seguranças privadas.

Segundo o calendário chinês, que se baseia nos ciclos da lua, o ano novo começa a 16 de Fevereiro, sob o signo do Cão, um dos 12 animais do zodíaco da China.

Trata-se da principal festa das famílias chinesas: na China e em todas as 'chinatown' espalhadas pelo mundo, os edifícios estão engalanados com lanternas vermelhas, enquanto nas ruas se lançam petardos e fogo-de-artifício para "afugentar os maus espíritos".

Centenas de milhões de chineses radicados nas prósperas cidades do litoral regressam por esta altura às suas terras natais, na maior migração humana do mundo.