Bem me quer, mal me quer: a dúvida aumenta o tempo dedicado ao outro e, assim, fortalece a atracção.

Homens, esqueçam as flores e os chocolates como armas de conquista. O melhor é deixar exercer um ar desinteressado: segundo um estudo conduzido por pesquisadores das universidades Harvard e da Virgínia, nos Estados Unidos, as mulheres sentem-se mais atraídas por homens que não deixam claros seus sentimentos.

Segundo o argumento dos cientistas, as pessoas tendem a retribuir sentimentos. "Se quisermos saber o quanto Sara gosta de João, um bom indicador é avaliar o quanto ela acha que João gosta dela", escrevem os autores, no estudo publicado na revista Psychological Science. Mas e se Sara não sabe o quanto o João gosta dela? A solução para esta questão foi que a dúvida fará com que a Sara gaste mais tempo a tentar descobrir a resposta e, assim, passe mais momentos a pensar no João, o que, ao final, poderá fortalecer a sua atracção e os sentimentos por ele.

As conclusões vieram de testes conduzidos com 47 mulheres estudantes da Universidade de Virgínia. A pensar que estavam a participar de uma experiência sobre o a influência do Facebook como site para relacionamentos românticos, as universitárias foram informadas que alguns estudantes andavam a bisbilhotar os seus perfis. Para cada uma delas foram exibidos quatro perfis masculinos fictícios. Ao primeiro grupo foi dito que aqueles eram os homens que tinham preferido o seu perfil a todas as demais. Ao segundo, que aqueles homens demonstraram um interesse apenas moderado.

As universitárias que acreditavam ser alvo de um grande interesse ou de interesse moderado retribuíram o sentimento na mesma medida. Mas aquelas que ficaram em dúvida demonstraram um interesse muito mais intenso. “Quando as pessoas se conhecem, deixar a pessoa no escuro sobre os seus sentimentos aumenta as hipóteses de que esta pessoa pense mais em você, o que favorece a atracção”, dizem os autores.

SAPO

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.