O director da Cadeia Central da Beira, Yzalde de Sousa, citado hoje pelo diário Notícias, afirmou que os dois guardas detidos são suspeitos de terem fornecido as folhas de serra que os evadidos usaram para destruir as grades das janelas por onde fugiram em Novembro do ano passado.

As detenções resultaram de uma investigação realizada pelo Serviço Nacional de Investigação Criminal (Sernic).

A evasão aconteceu na madrugada de 04 de Novembro do ano passado e, entre os evadidos, encontra-se um homem suspeito de envolvimento no assassinato da cidadã portuguesa Inês Bota, em Dezembro de 2017.