"A informação que temos é que [Cira Fernandes] é arguida no processo de falsificação de vistos", disse Celestino Matsinhe, atual porta-voz do Senami.

A investigação do Sernic, da Polícia da República de Moçambique (PRM), sugere que a antiga porta-voz tenha facilitado a atribuição de 17 vistos falsos a cidadãos de nacionalidade nigeriana, num processo cujo Cira Fernandes é a única indiciada.

A Lusa entrou em contacto com Cira Fernandes, que se escusou a fazer comentários.