O Banco prevê a distribuição de um total de 2000 máscaras de capulana pelos seus Colaboradores a nível nacional, que receberão também instruções sobre as medidas de higienização e utilização das máscaras por forma a preservar a saúde de todos.

Esta acção é uma oportunidade de divulgar a Capulana como símbolo de “Africanicidade” mostrando ao Mundo que a mesma possui múltiplas utilidades e permitindo aos seus colaboradores protegerem-se fazendo uso de um símbolo da sua riqueza e tradição.

Segundo o Administrador Delegado do Absa Bank Moçambique, Rui Barros, além do combate à Covid-19, esta iniciativa visa promover o trabalho de jovens moçambicanos, incentivando a produção local de máscaras comunitárias, que sigam os parâmetros da Organização Mundial da Saúde (OMS).

“A cultura é, neste momento crítico, um dos sectores economicamente mais afectado e esta iniciativa vem de certa forma contribuir para o alívio dos desafios que os artistas do mundo da moda enfrentam, em decorrência da pandemia, e permitir que os nossos colaboradores se sintam protegidos utilizando máscaras como medida complementar para limitar a transmissão da Covid-19 na comunidade”, sublinhou Rui Barros.

Com esta iniciativa, o Banco reafirma o compromisso com as artes e cultura moçambicana, ao mesmo tempo que consolida a atenção especial reservada aos artistas nacionais.

É importante relembrar que o uso de máscara é uma medida de proteção adicional ao distanciamento social, à higiene das mãos e à etiqueta respiratória e a sua correcta utilização é importantíssima para a prevenção da infecção pela Covid-19, e por isso os Colaboradores do Banco receberam, juntamente com as máscaras, instruções sobre a sua utilização e conservação.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.