Os pastores fulani

Os fulani são dos últimos grandes grupos de pastores nómadas. Dezenas de milhões de pastores fulani percorrem com as suas famílias 15 países da África Ocidental, do Mali à Nigéria, levando consigo o seu gado. Mas os recursos e as terras férteis escasseiam, e, há quatro anos, aumentaram os conflitos entre pastores fulani e agricultores sedentários. - AFP/Luis Tato

A importância da manada

Leite de vaca fresco: As vacas são extremamente importantes para as famílias fulani, e os pastores percorrem grandes extensões de território à procura de água e solos férteis. - AFP/Luis Tato

Manada, a "conta poupança"

As vacas são uma propriedade preciosa para os fulani. Servem para alimentação, protegem as famílias e são companheiras fiéis. Grandes manadas costumavam ser um sinónimo de riqueza. Mas hoje luta-se pela mera sobrevivência. - AFP/Luis Tato

Clima e conflitos

Os solos já não são tão férteis como antigamente e a água é cada vez mais escassa - a guerra pelos recursos naturais começou há muito tempo. E há conflitos entre pastores fulani e agricultores sedentários. No ano passado, pelo menos 500 civis morreram em confrontos armados. - AFP/Luis Tato

Escalar do conflito

A violência não pára, nem com a intervenção de uma missão das Nações Unidas de 11 mil soldados. A televisão nigeriana atribui frequentemente a culpa da violência aos fulani: chama-os de "terroristas". Mas os fulani queixam-se que não são ouvidos - e que são rotulados de pobres e analfabetos. - AFP/Luis Tato

O que faz o Governo?

Em resposta aos confrontos, o Governo está a delinear uma estratégia para aumentar a produção pecuária e reduzir as tensões. Uma possibilidade avançada são as chamadas "colónias de gado" - locais com pastagens e acesso a cuidados veterinários. O problema é o custo de manutenção dessas "colónias" e a falta de vontade política nos diferentes estados nigerianos para pôr terras à disposição. - AFP/Luis Tato

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.