Comemora-se esta sexta-feira, 3 de Fevereiro, o Dia dos Heróis Moçambicano, efeméride que assinala também a passagem do 43º aniversário da morte de Eduardo Chivambo Mondlane, presidente da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO), movimento precursor da independência de Moçambique.

A história oficial reza que Eduardo Mondlane morreu dentro do seu escritório, na sede da ex-Frente de Libertação de Moçambique – FRELIMO, (hoje Partido Frelimo), após ter recebido uma encomenda-bomba.

Nesta data comemora-se a heroicidade de Mondlane e do povo moçambicano, olhando para os actuais desafios que passam pelo combate à pobreza absoluta, facto que tem marcado os discursos do Governo do dia.

A comemoração do Dia dos Heróis Moçambicanos coincide, este ano, com o lançamento das festividades do jubileu da Frelimo, movimento fundado por Eduardo Mondlane há 50 anos, sendo que o partido no poder vai levar à cabo várias iniciativas para marcar a data, com destaque para um mega-concerto a ter lugar no Campo do Zixaxa, nos arredores da cidade de Maputo.

Segundo um comunicado da FRELIMO, “As comemorações do 50º Aniversário da fundação da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO) terão o seu início no dia 03 de Fevereiro, Dia dos Heróis Moçambicanos, e culminarão em Outubro com a divulgação dos resultados do 10º Congresso da FRELIMO, dando-se relevo ao significado inseparável dos acontecimentos da história de libertação da nossa Pátria”.

Por outro lado, as cerimónias centrais de comemoração do Dia dos Heróis Moçambicanos serão marcadas por uma deposição de uma coroa de flores na Praça dos Heróis Moçambicanos, acto que será dirigido pelo Presidente da República, Armando Emílio Guebuza. Acto contínuo será observado nas restantes 10 províncias moçambicanas, com os governadores a dirigirem o evento.

Alfredo Lituri

SAPO MZ

Veja fotos de Eduardo Mondlane

Quem são os heróis moçambicanos?


Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.