Os resultados definitivos da sessão indicam que o índice tecnológico valorizou 0,75%, para os 8.202,53 pontos.

Da mesma forma, o seletivo Dow Jones Industrial Average ganhou 0,29%, para as 26.860,20 unidades.

Já o alargado S&P500 avançou 0,45%, para os 2.993,07 pontos, depois de ter superado pela primeira vez na sua história o patamar dos três mil pontos.

“O tom acomodatício do patrão da Fed dinamizou o mercado acionista”, comentou Ken Berman, da Gorilla Trades.

Jerome Powell deixou hoje a porta aberta a uma próxima descida das taxas de juro, ao descrever no Congresso um quadro mitigado da economia norte-americana, submetida a riscos persistentes.

Perante os congressistas, Powell, que está sob pressão dos investidores e da Casa Branca para descer as taxas de juro, apontou “as inquietações sobre a fraqueza do crescimento (da economia) internacional” e “as incertezas sobre as tensões comerciais”, que podem “ter um impacto sobre a economia” dos EUA.

Depois de terem estimado nos últimos dias em cerca de 100% as hipóteses de uma descida das taxas de juro em 25 pontos-base (0,25%) as taxas de juro de referência, durante a reunião da Fed sobre política monetária, marcada para 30 e 31 de julho, os investidores atribuem cerca de 30% de hipóteses à possibilidade de uma descida das taxas ainda mais importante, de 50 pontos-base, segundo a plataforma de informação bolsista CME.

Apesar de considerar demasiado elevada a possibilidade de um corte em 50 pontos-base, a analista Maris Ogg, da Tower Bridge Advisors, sublinhou “a fragilidade da atividade industrial através do mundo, da China à Europa, passando pelos EUA”.

Para mais, “se a China e a Europa continuarem a ver a sua taxa de crescimento descer, então é pouco provável que os EUA continuem a crescer”, indicou, o que configuraria uma situação favorável a descidas da taxa de juro por parte da Fed.

Estas descidas são acolhidas positivamente pelos investidores em Wall Street, porque representam óleo na engrenagem da economia norte-americana, através do embaratecimento do crédito às empresas e às famílias.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.