Os resultados definitivos da sessão indicam que o seletivo Dow Jones Industrial Average valorizou 0,94%, para os 29.551,42 pontos.

Da mesma forma, o tecnológico Nasdaq ganhou 0,90%, para as 9.725,96 unidades, e o S&P500 subiu 0,65%, para as 3.379,45.

O balanço da epidemia viral já passa os 1.100 mortos. Mas o número de casos diários está a diminuir desde há três dias, conforme os dados divulgados hoje pelo Ministério da Saúde chinês.

O Presidente chinês, Xi Jinping, felicitou-se com o que considerou ser uma “evolução positiva”.

No mesmo registo, Gregori Volokhine, da Meeschaert Financial Services, observou que “se a taxa de contágio diminui, é positivo para os mercados”.

A epidemia de coronavírus, batizada oficialmente como Covid-19, integrou os assuntos abordados pelo presidente da Reserva Federal (Fed), Jerome Powell, durante a sua audição que hoje decorreu no Senado norte-americano, um dia depois de ter ouvido na Câmara dos Representantes.

Powell declarou-se confiante quanto ao estado de saúde da economia norte-americana, insistindo em particular sobre a solidez do mercado de trabalho.

Em todo o caso, Powell sublinhou que o crescimento dos salários continuava fraco e que o número de norte-americanos com pelo menos dois empregos era muito elevado.

Os investidores foram também tranquilizados, segundo Volokhine, pelos resultados da primária democrata no estado do New Hampshire, realizada na terça-feira, onde Bernie Sanders foi o candidato mais votado.

“Os investidores estão persuadidos de que Sanders não tem qualquer hipótese face a Donald Trump [Presidente dos EUA]. O facto de ele estar à frente da corrida dos democratas à Casa Branca tranquiliza-os”, julgou Volokhine, adiantando que muitos investidores antecipam a continuação da subida dos mercados em caso de reeleição de Trump em novembro.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.