Os representantes dos trabalhadores anunciaram, em comunicado, que “chegaram finalmente a um acordo”, durante a madrugada e após 14 horas de negociação, sendo levantada “imediatamente a greve prevista para 10 e 13 de janeiro”.

Segundo a Sitcpla e a USO, o compromisso garante “a estabilidade do emprego, melhora as condições de trabalho” e prevê “a aplicação da legislação espanhola” e não a irlandesa nos contratos de trabalho, o que consideram ser “a principal reivindicação” dos tripulantes de cabine.

O mercado espanhol é o terceiro maior da Ryanair, tendo a empresa instalado no país 13 das suas 89 bases.

A companhia irlandesa é a operadora aérea que mais passageiros transporta no mercado espanhol, de onde opera mais de 400 rotas e conta com cerca de 1.800 tripulantes na sua base em Espanha.

Os sindicatos de tripulantes de cabine já tinham desconvocado na passada segunda-feira a greve prevista para terça-feira.

FPB (ALU) // MSF

Lusa/Fim