De acordo com os dados da alfândega chinesa, citados hoje pela agência de informação financeira Bloomberg, a Rússia vendeu à China 5,6 milhões de toneladas de petróleo, liderando a lista dos fornecedores da segunda maior economia do mundo.

Em seguida na lista aparece Angola, com vendas de 4,6 milhões de toneladas durante o primeiro mês deste ano, sendo o terceiro lugar no pódio dos maiores fornecedores ocupado pelo Iraque, com 4,4 milhões de toneladas de crude.

Só a Rússia e Angola foram responsáveis pela venda de cerca de 25% de todo o petróleo importado pelo gigante asiático no primeiro mês deste ano, comprovando a forte ligação que existe entre a China e o país africano lusófono.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.