"Este novo Moza Banco, agora enriquecido pelo valor que herda do Banco Terra, é sem dúvida uma instituição com um novo ADN, um banco cuja actividade irá ser conduzida, inspirando-se na essência daquilo que são as verdadeiras necessidades dos nossos clientes", disse, em comunicado, João Figueiredo.

Para o presidente do Moza Banco, a operação abre uma "nova página da história" para a instituição bancária, consolidando também o sistema financeiro moçambicano, que se pretende mais "robusto e verdadeiramente ao serviço da economia ".

"É nossa convicção que esta página que hoje se vira na nossa história constitui um passo determinante no sentido da construção e consolidação não só da nossa instituição como do próprio sistema financeiro", acrescenta a nota.

O Moza Banco, entre os principais do país, voltou a operar no mercado financeiro com normalidade após ter estado à beira da falência, tendo sido resgatado pela intervenção do Banco de Moçambique.

O BTM, um banco de menor expressão no panorama financeiro nacional, viu dois dos seus administradores impedidos de continuarem em funções pelo regulador, por considerar que a instituição falhou no cumprimento de rácios prudenciais fundamentais.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.