“Em Angola, e resultante de um processo de concurso público para a implementação de projetos estruturantes na província do Cunene, a Mota-Engil ganhou contratos que visam a construção de barragens, sistemas de captação de água e canais adutores”, indicou.

Neste conjunto de projetos, a Mota-Engil Angola venceu em consórcio, com uma participação de 50%, o concurso que diz respeito ao terceiro lote para a construção da barragem de Calacuve, sendo a obra avaliada em 177 milhões de dólares (cerca de 160 milhões de euros) e com um prazo de execução de 20 meses.

Por sua vez, em Moçambique, a Mota-Engil África celebrou um contrato para a execução de serviços mineiros em Matize, que totalizará, sensivelmente, 100 milhões de dólares (cerca de 90 milhões de euros) e contemplará execução dos serviços mineiros, incluindo a perfuração, desmonte com explosivos e carga e transporte de carvão e estéril.

Os trabalhos a executar na minha terão um prazo de 60 meses, estando o início agendado para este mês.

“A assinatura de mais um contrato em Moatize, suportando o desenvolvimento da atividade económica que se alarga a toda a região de Tete, confirma Moçambique como um dos principais eixos da dinâmica comercial da Mota-Engil África neste continente”, sublinhou a empresa.

Já em Portugal, a Mota-Engil celebrou com a Vanguard Properties um contrato para a construção do edifício residencial ‘Infinity’, em Lisboa, que terá um total de 195 apartamentos, entre as tipologias T1 e T6.

O contrato no valor de 77 milhões de euros prevê um prazo de execução de 28 meses.

A Mota-Engil foi fundada em 1946 e está presente na Europa, África e América Latina, em 28 países, contando com mais de 30 mil colaboradores.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.