Foi num encontro em Maputo com o presidente para a área de Exploração e Produção da petrolífera francesa Total que Max Tonela tornou pública esta informação do projecto de gás na bacia do Rovuma.

Arnauld Breuilliac está empolgado com o projecto do qual a Total detém 26,5 porcento das acções apesar do mesmo estar a ser implantado numa região alvo de ameaças terroristas.

“Estamos a trabalhar em parceria com o governo para criarmos as melhores condições de segurança para a execução do trabalho”

O custo total da construção das infraestruturas de produção de gás natural liquefeito, da Área 1 da Bacia do Rovuma na península de Afungi em Cabo Delgado está orçado em cerca de 23 mil milhões de dólares com uma produção estimada de 12.88 mil milhões de toneladas de gás natural, deverá iniciar em meados de 2024.

De Maputo, o nosso correspondente, Orfeu Lisboa.


Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.