A Volkswagen informou hoje que a faturação caiu entre janeiro e junho para 96,1 mil milhões de euros (menos 23,1% do que um ano antes) após um declínio constante nas vendas devido à queda na procura na sequência do encerramento dos concessionários.

No entanto, a queda percentual nas vendas foi reduzida desde maio.

Entre janeiro e junho, o grupo VW entregou 3,9 milhões de veículos (menos 27,4% do que um ano antes).

A Volkswagen também registou um prejuízo operacional de 1,49 mil milhões de euros neste período, contra um lucro de 8,997 mil milhões de euros um ano antes.

O diretor financeiro e de tecnologia do grupo, Frank Witter, sublinhou que o primeiro semestre de 2020 foi um dos “mais desafiantes” da história da empresa devido à pandemia da COVID-19.

Witter sublinhou que a Volkswagen tinha rapidamente introduzido medidas extensivas para reduzir os custos e assegurar a liquidez, o que lhe permitiu limitar em certa medida o impacto da pandemia nos negócios.

O diretor também notou uma “tendência positiva” nas últimas semanas e, por isso, mostrou-se “cautelosamente otimista” em relação ao segundo semestre do ano.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.