"O instrumento vai direto às famílias, aos indivíduos e empresas e mostra qual é o impacto do aumento ou diminuição de certo imposto", explicou Enilde Sarmento, diretora-adjunta de estudos económicos e financeiros do MEF à Lusa.

A ferramenta, um sofware baptizado "Mozmod" vai ajudar na verificação do impato da adoção de um certo benefício social, aumento de valores monetários transferidos para as crianças desfavorecidas e idosos.

O Mozmid usa informação existente nas bases de dados representativas das populações sobre a característica dos agregados familiares, rendimentos e despesas.

Esta será uma ferramenta útil tanto para formuladores de políticas como para pesquisadores na análise e comparação dos diferentes cenários políticos sobre pobreza, desigualdade e receitas governamentais, considerou Enilde Sarmento.

"Os modelos micro trazem mais valia no sentido de que trazem análises mais segmentadas de atendimento a vários grupos sociais, sobretudo agora que temos desigualdades sociais, como questão importante", acrescentou Vasco Nhabinde, Secretário-Permanente do MEF.

O Mozmod foi criado através de uma ação conjunta do Instituto Mundial de Pesquisas de Economia do Desenvolvimento da Universidade das Nações Unidas (UNU-WIDER), Instituto de Pesquisas Sociais e Económicas (ISER) da Universidade de Essex e da Southern African Social Policy Research Insights(SASPRI).

As três instituições lançaram projectos de pesquisa em modelos de micro-simulação fiscal e de benefício social para países em desenvolvimento em África como Etiópia, Gana, Moçambique, Tanzânia, Zâmbia, Uganda e também em outros lugares (Equador e Vietnam) além dos que já existem para a África do Sul e a Namíbia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.