A aquisição vai ser executada em colaboração com o Governo da Índia e enquadrada no âmbito do Programa Quinquenal do executivo e do Plano Económico Social (PES) de 2019.

As carruagens serão maioritariamente de terceira classe, mas haverá também outras com serviço de restaurante, devido às largas distâncias de algumas viagens, que chegam a durar seis horas.

O material circulante, a entregar à empresa CFM - Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique vai reforçar os serviços nos sistemas ferroviários do sul e centro do país.

O equipamento deverá entrar em circulação no terceiro trimestre, na reta final do mandato, com eleições gerais marcadas para 15 de Outubro.

"Há três anos, fizemos um investimento nos sistemas ferroviários Sul e Centro, mas temos estado a notar que a procura ainda é muito elevada", justificou Carlos Mesquita, ministro dos Transportes e Comunicações.