Relatório da instituição indica que forte desempenho económico da África do Sul é ofuscado por dificuldades em reduzir a alta taxa de desemprego.

O Fundo Monetário Internacional, FMI, indicou que a actividade económica na África do Sul está a aumentar apesar do ritmo de crescimento permanecer moderado.

Economistas da instituição disseram na quarta-feira que a posição macroeconómica robusta adoptada pelo governo sul-africano nos últimos anos ajudou o país a responder à recessão global.

Perturbações Externas

Um relatório de avaliação do FMI afirma que a maior economia do continente deverá continuar a recuperar se não se registarem importantes perturbações externas. Alerta, contudo, que a taxa de desemprego deverá permanecer elevada nos próximos tempos.

Segundo o Fundo Monetário Internacional, o forte desempenho económico da África do Sul é ofuscado pelas dificuldades que as autoridades continuam a ter para reduzir o número de desempregados.

Quase 1 milhão de pessoas perderam o seu emprego desde o início da recessão, em finais de 2008. A taxa de desemprego atingiu os 25% em junho deste ano, contribuindo para o aumento de desigualdades.

Recessão

O relatório salienta que a África do Sul tem duas tarefas importantes à sua frente numa altura em que tenta sair da sua primeira recessão económica em quase 20 anos: sustentar uma recuperação incipiente e aumentar o crescimento económico.

Após uma contracção de 1,75% em 2009 a economia sul-africana deverá expandir este ano em cerca de 3%.

Rádio ONU

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.