O Banco Central Europeu (BCE) informou hoje que os números refletem um excedente da balança comercial de 17 mil milhões de euros (contra 27 mil milhões de euros em abril de 2019), um excedente das transferências unilaterais de cinco mil milhões de euros (contra oito mil milhões) e um excedente da balança de serviços de quatro mil milhões de euros (contra cinco mil milhões).

O excedente da balança de transações correntes da zona euro tinha sido de 30 mil milhões de euros em maio de 2019 e de 14 mil milhões de euros em abril deste ano.

A zona euro apresentou em maio um défice de rendimentos secundários de 18 mil milhões de euros, contra um défice de 10 mil milhões de euros no mesmo mês de 2019.

A balança de transações correntes inclui as receitas e os pagamentos de um país ou zona ao exterior pela troca de mercadorias, serviços, rendimentos do investimento e transferências unilaterais.

O saldo anual acumulado da balança de transações correntes nos últimos doze meses até maio teve um excedente de 264 mil milhões de euros, ou seja, 2,2% do Produto Interno Bruto (PIB), em comparação com um excedente de 318 mil milhões de euros no ano anterior (2,7% do PIB).

Em relação à balança de capital, os residentes da zona euro realizaram aquisições líquidas de 468 mil milhões de euros em ativos externos em termos acumulados nos doze meses até maio, contra 72 mil milhões de euros no ano anterior.

Ao mesmo tempo, os não residentes realizaram nos últimos 12 meses até maio investimentos líquidos em ativos da zona euro no valor de 355 mil milhões de euros, contra investimentos líquidos de 132 mil milhões de euros um ano antes.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.