A rede, instalada na província de Inhambane, ganhou 260 novos consumidores residenciais e a distribuição de gás natural canalizado totaliza cerca de 2.000 clientes, na sua maioria famílias, nos distritos de Vilankulo, Inhassoro e Govuro, anuncia a empresa em comunicado.

O presidente da ENH, Omar Mithá, considera que o projeto serve de exemplo na distribuição de um combustível que “ajuda as famílias a pouparem mais em comparação com o que gastavam antes com a compra de carvão, lenha ou energia eléctrica”.

Com cerca de 350 quilómetros, a rede de norte de Inhambane foi a primeira experiência de distribuição de gás natural canalizado para uso familiar, comercial e industrial em Moçambique, iniciada em 1992.

A ENH e a empresa estatal sul-coreana Kogas estão a desenvolver, desde 2014, uma rede semelhante de distribuição de gás natural canalizado na cidade de Maputo e distrito de Marracuene, que atualmente conta com 20 consumidores, entre comerciais e industriais.

Prevê-se que o sector possa crescer no mercado doméstico com a exploração de gás natural ao largo da costa norte de Moçambique dentro de quatro a cinco anos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.