Os funcionários públicos sul-africanos suspenderam a greve que durava há três semanas, reclamando aumentos salariais de 8,6 por cento.

Os funcionários pretendiam ainda uma subvenção de 107 euros mensais. O Estado chegou a mobilizar a força militar, para manter os hospitais em funcionamento.

Um líder sindical diz que a greve pode ser retomada, se o Governo não fizer propostas que os sindicatos considerem aceitáveis: “Nós continuamos mobilizados. O nosso ânimo é elevado. Vamos suspender esta greve até ao momento de vermos as novas tabelas salariais. Mas podemos voltar de novo à greve. Vamos ver o que vai acontecer”.

A greve estava a tornar-se impopular e chegou a haver momentos de tensão e confrontos com a polícia.

Diversos sectores empresariais disseram que os benefícios financeiros retirados do Mundial de Futebol estavam a ser consumidos por uma greve de um milhão e 300 mil funcionários.

SAPO c/ Euronews

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.