O Fundo Monetário Internacional (FMI) considera que "o desempenho económico de Moçambique continua forte, apesar do difícil ambiente internacional" e prevê mesmo um crescimento superior a 7% este ano.

O optimismo do FMI sobre a situação económica de Moçambique resulta de uma avaliação realizada por uma missão da organização, entre 19 a 29 do mês passado, ao país, onde fez a primeira revisão no âmbito do novo Instrumento de Apoio Político (PSI, na sigla inglesa), assinado com as autoridades moçambicanas em Junho.

 Depois da avaliação, a missão do FMI concluiu que "o desempenho económico de Moçambique continua forte, apesar do difícil ambiente externo".

"O crescimento económico poderá ultrapassar 7% em 2010 e projecta-se que acelere para 8% a médio prazo", refere aquele organismo financeiro internacional, na sua página da Internet sobre Moçambique.

A previsão do FMI sobre a economia moçambicana é sustentada pela recuperação da procura internacional, aumento dos fluxos de capitais privados e uma contínua e forte ajuda dos doadores, um contexto que "vai colocar as reservas internacionais do país num nível confortável".

Na sua nota sobre Moçambique, aquele organismo enfatiza que as políticas fiscais e monetárias adoptadas pelo governo para enfrentar a crise financeira e económica internacional, agravadas pela pressão sobre a balança de pagamentos, contribuíram para a depreciação da moeda moçambicana e aumento da inflação, deteriorando a qualidade de vida das camadas da população mais vulneráveis.

Oje

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.