Num comunicado enviado hoje às redacções, o CDN infroma que, de Janeiro a Junho do ano em curso, na componente ferroviária, a carga transportada atingiu 221 mil toneladas contra 212 mil toneladas, movimentadas no período homólogo de 2017, correspondendo assim uma evolução de 5%.

“A evolução no transporte de carga geral que registamos deve-se ao aumento da oferta da carga por parte dos nossos clientes, melhorias na operação e nos processos internos de gestão. A CDN vai continuar a melhorar os seus processos e aumentar a sua competitividade”, disse Dário Viegas, gerente comercial da CDN, citado no mesmo comunicado.

No mesmo período, o volume da carga manuseada no porto de Nacala atingiu 941 mil toneladas métricas contra 841 mil, manuseadas no primeiro semestre de 2017, o que significa uma evolução de 8%.

O crescimento no volume manuseado deve-se à melhoria da economia moçambicana, tendo-se registado um incremento nas importações e início de exportação do grafite da mina de Balama através do porto de Nacala.

Entretanto, a carga contentorizada no porto de Nacala aumentou em 8%, pois foi registado um tráfego durante o período em referência de 39 mil TEUS [um TEU representa a capacidade de carga de um contentor marítimo] contra 31 mil TEUS do ano passado.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.