Após uma investigação na sequência de uma denúncia da UBS – que foi assim “amnistiada” - o executivo comunitário determinou que vários operadores dos bancos em causa “trocaram informação sensível e planos de negócios, e ocasionalmente coordenaram as suas estratégias comerciais em várias salas de ‘chat’ na Internet”.

“Estas trocas de informações, associadas ao entendimento tácito a que chegaram os operadores, permitiu-lhes tomar decisões de mercado informadas sobre se devem vender ou comprar as dividas que tinham nas suas carteiras e quando”, aponta a Comissão.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.