Bruxelas referiu, através de um comunicado, que a aquisição do parque eólico, "não traz problemas de concorrência" e que a VTRM Energia "não tem atividades previstas no espaço económico europeu".

A VTRM Energia, que inaugurou na passada sexta-feira na fronteira entre os Estados de Piauí e Pernambuco o parque eólico Ventos do Piauí, com uma potência de 206 megawatts, controlará agora também Ventos do Araripe III, situado no Piauí, com 156 turbinas capazes de gerar até 359 megawatts.

Enquanto a canadiana CPPIB se dedica a investir em projetos tanto privados como públicos de diversas áreas, a brasileira Votorantim tem operações de metalurgia, minérios, energia e indústria química.

A VTRM, que prevê investir nos próximos anos 3.000 milhões de reais (cerca de 737 milhões de euros), conta agora com dois parques eólicos com capacidade de produzir 565 megawatts de energia e 32 fábricas hidroelétricas com uma potência combinada de 3,2 gigawatts.