Segundo a nota, o valor vai ser aplicado na aquisição e instalação de equipamentos de neonatologia do Hospital Central da Beira, o principal do centro de Moçambique.

“O apoio do BPI e da CGD a Moçambique foi decidido logo à primeira hora, durante a visita do Presidente de Moçambique, Filipe Nuysi, a Portugal, em junho de 2019, dois meses depois da passagem do ciclone Idai com consequências terríveis”, acrescenta-se na nota.

A verba será aplicada pela Health4Moz, uma organização não-governamental que atua na promoção da saúde das crianças e das famílias em Moçambique.

“A iniciativa surge em resposta ao apelo de mobilização lançado pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, tendo em vista conciliar disponibilidades do setor público e privado para contribuir financeiramente para o auxílio às vítimas do ciclone Idai”, acrescenta-se na nota.

O Hospital Central da Beira é visto como um dos mais importantes do país a seguir ao da capital, Maputo, e como unidade de referência na região centro onde vivem cerca de nove milhões de pessoas – um terço da população moçambicana.

Na cidade da Beira, a unidade foi uma das mais afetadas pelo ciclone Idai, que atingiu o centro de Moçambique em março do ano passado, provocando 604 mortos e afetando cerca de 1,5 milhões de pessoas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.