Trata-se, sobretudo, das PME´s que operam no sector do Agronegócios, Construção e Infra-estruturas, Turismo, Gás e energias renováveis, que vão receber apoio técnico para o fortalecimento das suas capacidades e financiamentos com taxas de juros de até 20 por cento.

A iniciativa, que surge à luz de um memorando assinado na passada Sexta-feira (18), em Maputo pelo Banco Barclays e a AMSCO, uma entidade virada ao fortalecimento de empresas em África, visa apoiar a modernização e o reforço da competitividade das PME´s, segundo explicou Pedro Carvalho, Director da Banca de Retalho e Negócios do Barclays Bank Moçambique.

“Muitas vezes a solução não passa por crédito, mas por encontrar parceiros, clientes e accionistas. Desde sempre consideramos o desenvolvimento das Pequenas e Médias Empresas como um factor chave para o crescimento sustentável da economia nacional, nomeadamente na criação de emprego e na promoção do Conteúdo Local. Estamos convictos que com o estabelecimento desta parceria, tanto o Barclays, como a própria AMSCO estarão, activamente, a promover o desenvolvimento e modernização, e até o lançamento de novas PME´s”, afirmou.

Para a Directora Executiva da AMSCO, Hélia Ntshandoca, a iniciativa vai permitir acelerar o crescimento das PME´s e fazer face aos desafios da economia nacional.

“Vamos intervir principalmente com acções que visam melhorar o perfil do risco. Como é bem-sabido, o segmento das Pequenas e Médias Empresas é considerado de alto risco e, portanto, com essa parceria esperamos influenciar a melhoria do perfil do risco que nos próximos anos vai impactar no desenvolvimento da economia do país”, referiu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.