Realizou-se esta sexta-feira, 02 de Novembro, no Terminal Internacional Aéreo de Maputo (TIAR), a apresentação pública, de dados sobre apreensões da Autoridade Tributária de Moçambique, dos últimos tempos, através de Órgãos de Comunicação Social.

O acto teve como móbil a apresentação das 3400 unidades de aparelhos de telefones celulares, de origem chinesa, apreendidas ontem, naquele Terminal.

Apreensão
celulares

Sobre os celulares, Fernando Tinga, porta-voz da AT, apontou como a principal causa da apreensão, o uso de falsas declarações no acto de importação, quer em termos de quantidades, quer em termos do valor aduaneiro. "O facto é que o proprietáro desta mercadoria, declarou estar a importar 1700 unidades, no lugar das 3400 efectivas, a um valor de 862.725,50 meticais, enquanto, na verdade, o valor aduaneiro correspondente é de aproximadamente 5 milhões de meticais", afirmou.

De acordo com Tinga, com estas falsas declarações, o importador pagaria apenas 200 mil meticais, sonegando deste modo, pouco mais de 1 milhão de meticas.

Tinga, acrescentou que de Julho a Outubro do ano em curso, a AT registou em todo o país, 411 apreensões, que representam cerca de 75 milhões de meticais. Deste valor já foram recuperados cerca de 43 milhões.

Ao terminar, Tinga fez saber que nos primeiros 10 meses do ano, prestes a findar, a instituição efectuou 883 apreensões.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.