"A Air France vai trabalhar para esse objetivo (compensação das emissões) voluntariamente, sem ser forçada. É um investimento de vários milhões de euros", disse Rigail nesta entrevista publicada na segunda-feira à noite na página da Internet do jornal francês.

A maneira de compensar será "financiando projetos de plantação de árvores, proteção de florestas, transição energética ou salvaguarda da biodiversidade", afirmou a responsável.

A companhia aérea francesa também prevê remover todos os plásticos de uso único a bordo a partir de janeiro e "começar a separar e reciclar resíduos" a partir deste mês de outubro.

Questionada sobre o ‘flygskam’, palavra sueca que significa “vergonha em utilizar o avião porque polui”, Anne Rigail disse que a Air France não tem "dados suficientes" para saber se a quebra nas vendas está a ocorrer por causa desse movimento, que se está a espalhar a partir da Suécia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.