Intervindo, recentemente, na cidade alemã de Frankfurt, no Fórum de Troca de Experiências entre organizações da União Europeia e representantes do Sector Privado, a nível dos países da África Austral, no âmbito do Acordo de Parceria Económica, Edson Chichongue disse ser importante que todos estejam esclarecidos sobre os pressupostos da implementação do acordo.

“A disseminação deste acordo permitirá que os empresários não apenas saibam da sua existência, mas o apliquem na íntegra. Não queremos que seja mais um acordo, como tantos outros que já foram rubricados, sem que se traduzissem em benefícios para o empresariado, mais pela deficiência de informação que, tanto o Sector Privado, como os Agentes do Estado possuem. Portanto, é importante assegurar esta realização e encontrar, a nível dos Estados, um mecanismo de monitoria do funcionamento deste acordo, que é tão importante para empresários africanos interessados em colocar os seus produtos no mercado da União Europeia, assim como para os países da União Europeia que queiram colocar os seus produtos nos mercados da SADC”, frisou.

No evento, que decorre em simultâneo com o Fórum do Caribe (CARIFORUM), Chichongue ressalvou, ainda, que para o sucesso do acordo os empresários devem elevar a qualidade dos produtos que colocam ao dispor, para que as trocas comerciais ocorram no nível desejado.

“É importante que, nesta abertura de importação e exportação de produtos, se criem capacidades para que os nossos produtos sejam competitivos, digo isto porque nem tudo aquilo que produzimos conseguimos esgotar no mercado nacional. Assim sendo, há sectores que podem ficar sufocados, portanto, é preciso ter algum cuidado”, adverte.

Para elevar os mecanismos e a capacidade de produção global, o Director Executivo da ACIS instou ao Sector Privado empresarial da União Europeia a fortalecer parcerias empresariais com os produtores nacionais.

“Foi importante referir que o nosso país tem um grande potencial para o crescimento das trocas comerciais entre a União Europeia e a SADC, temos portos para escoamento de vários produtos para muitos países abrangidos pelo APE, para além de que neste momento a nossa economia está numa boa fase de recuperação”, finalizou.

Refira-se que a ACIS participa no evento, na qualidade de maior associação empresarial em Moçambique, que representa os sectores Industrial, de Comércio e de Serviços

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.