Segundo o governante guineense, as obras de construção dos pavilhões, oito em Bissau e o resto nas regiões do interior do país, deverão iniciar-se em novembro.

Um representante de uma organização não-governamental sueca e de uma empresa de construção civil daquele país nórdico encontram-se em Bissau para contactos e no mês de outubro Dionísio Pereira deverá deslocar-se à Suécia para a formalização do projeto.

Os pavilhões, que servirão para uso desportivo, escolar e outras atividades recreativas, visam a melhoria e a massificação do desporto de base na Guiné-Bissau, notou Dionísio Pereira, que pretende implementar no país o modelo de desenvolvimento desportivo sueco.

A Suécia já está a implementar a mesma iniciativa na Costa do Marfim e no Gana, notou o secretário de Estado da Juventude e Desporto da Guiné-Bissau.

O governante guineense referiu também que caso corra bem a parceira agora iniciada, a Suécia estará disponível para ajudar a internacionalizar o desporto do país africano, através do estabelecimento de contactos que possam trazer benefícios financeiros e que vão ajudar a que não seja necessário o recurso aos fundos públicos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.