“A experiência deste primeiro ciclo estabeleceu uma relação de confiança entre todos, que vai refletir-se no próximo passo. Entendo que a CBF nos deu as condições para construir um ambiente de união e de profissionalismo extremo e assim continuaremos. É um grande desafio e estamos felizes em enfrentá-lo, já com o foco voltado aos próximos jogos e competições”, disse Tite.

O técnico de 56 anos soma 26 partidas à frente da seleção brasileira, conquistando 20 vitórias, cedendo quatro empates e sofrendo apenas duas derrotas.

“A CBF está a investir num projeto de longo prazo ao garantir à equipa técnica seis anos e meio à frente da seleção. Acreditamos que um planeamento cuidadoso e execução criteriosa conduzirão o futebol brasileiro aos resultados que esperamos”, justificou o diretor executivo de gestão, Rogério Caboclo.

Para o dirigente, que foi o chefe da delegação brasileira no Mundial2018 da Rússia, no qual a ‘canarinha’ caiu nos quartos de final frente à Bélgica (2-1), estas renovações constituem uma “decisão natural”.

“Ao longo desta primeira fase na CBF eles demonstraram alinhamento a valores que acreditamos muito, como talento, competência e dedicação”, completou.

O caminho de Tite prossegue em 07 de setembro com particular nos Estados Unidos frente à seleção norte-americana.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.