A seleção de Cabo Verde vai jogar no grupo C, enfrentando a Nigéria, a República Centro-Africana e a Libéria, enquanto Moçambique está no grupo D, conjuntamente com os Camarões, a Costa do Marfim e o Malawi.

Já Angola tem pela frente, no grupo F, Egito, Gabão e Líbia, ao passo que a Guiné-Bissau (grupo I) vai encarar Marrocos, Guiné e Sudão.

A Argélia, vencedora da Taça das Nações Africanas em 2019, ficou no grupo A, com Burkina Faso, Níger e Djibouti.

Em todos os grupos das seleções lusófonas estão países que já se sagraram campeões africanos (Nigéria, Camarões, Costa do Marfim, Egito e Marrocos).

Em julho, a Confederação Africana de Futebol (CAF) anunciou o formato usado nas eliminatórias para o acesso ao Mundial de 2022. Depois de disputada uma primeira fase com 28 equipas (classificadas entre os 27.º e 54.º lugares no ranking da CAF), numa decisão a duas mãos, os 14 vencedores das eliminatórias avançaram para a segunda fase.

Às 14 seleções apuradas na primeira fase, juntam-se 26 equipas (classificadas entre os primeiro e 26.º lugares no ranking da CAF) na segunda fase, num total de 40 equipas (10 grupos de quatro seleções, organizados pelo sorteio de ontem).

Os primeiros classificados de cada grupo nesta segunda fase apuram-se para a terceira, na qual as 10 seleções vão disputar um 'play-off' a duas mãos, apurando-se para o Qatar os cinco vencedores da eliminatória.

A primeira fase foi disputada em setembro de 2019, a segunda fase vai ser jogada entre 23 de março de 2020 e 12 de outubro de 2021, e a terceira (e decisiva) está agendada para novembro de 2021.

O sorteio da fase de qualificação da zona africana para o Mundial Qatar2022 realizou-se ontem na cidade do Cairo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.